"O espírito do caboclo repousa nas cordas de uma viola."
Nelson Mortoni

A viola


A VIOLA

Acreditamos ser a Viola Caipira o mais folclórico de todos os instrumentos musicais brasileiros e como folclórico, cercado de lendas, superstições e os mais pitorescos "causos" do meio onde ela foi originalmente cultivada, a região rural de nosso país (por isso também "caipira"), seja esta interior ou litoral.

A Viola foi introduzida no aqui Brasil no período da colonização portuguesa, através dos jesuítas e colonos, no entanto, devido ao contato com as diversas culturas aqui existentes sofreu inúmeras modificações, chegando nos formatos, tipos e afinações que hoje temos.

Da geração de nossos avós até pouco tempo atrás, o ensino da Viola Caipira no meio rural era passado de pai pra filho, mas devido ao êxodo, principalmente dos jovens para as grandes cidades à busca de melhores oportunidades, este ciclo interrompeu-se. Sumiram os violeiros, os mestres e a viola dos cenários musicais divulgadores, representados atualmente nas grandes metrópoles.

À exceção de raros músicos e cantores que se mantiveram próximos às suas origens é que o instrumento não sumiu de vez.

 


Hoje em dia, graças à dedicação de milhares de violeiros anônimos, ao virtuosismo de Roberto Corrêa, Paulo Freire, Ivan Vilela e Pereira da Viola, ao jeito pândego, seguro e descontraído de Renato de Andrade, ao carisma das interpretações do talentoso Almir Sater, aos esforços desenvolvidos pelo Braz da Viola e por todas as Orquestras de Viola Caipira, é que a Viola Caipira atingiu um ponto que talvez nunca chegou em época alguma.

Acreditamos que à medida em que conquistamos cada vez mais nossa identidade como nação, mais nos orgulhamos de nossa terra, da nossa natureza, de nossas tradições e culturas e tendemos a zelar por isso. Era comum na década de 60 quando a mídia norte-americana divulgava o "american way of life" pessoas aqui andando com diversos tipos de indumentária ostentando as cores e a bandeira azul, branca e vermelha. Hoje poucas pessoas têm a coragem de saírem assim nas ruas, pois começam a perceber que já possuímos, por nós mesmos, cores e bandeira para exibir ao mundo. Do mesmo modo isso vem ocorrendo com nossa música e como nossos intérpretes, nunca antes tão valorizados, até mesmo ou dependendo do caso, principalmente pela opinião pública estrangeira.
Ser violeiros hoje, é ter muito orgulho. Não há quem não se anime para escutar um toque de viola, talvez na esperança de que saia de dentro dela aquele pedacinho de sertão que todo brasileiro guarda dentro de si.
Diante disso, se você curte a idéia de ser brasileiro, pegue a viola, bote na sacola e vamos viajar!!!

Agora que você já conhece um pouco da história da viola, você pode desvendar seus mistérios, apreendendo a toca-lá através da apostila * Viola de Ouro.

A ViolaSanto Protetor dos Violeiros

 
 
Copyright©cordasdamantiqueira.com.br
Todos os direitos reservados